Video Clip production

Ontem à noite foi o primeiro dia de rodagem no novo vídeo clip de Governo Sombra. O track escolhido foi “Mais uma Bomba”.

Tenho andado a trabalhar na produção, especialmente a iluminação. O fresnel (que n é bem um fresnel.. é mais um spot) que andei a recuperar estava destinado a esta produção. Infelizmente foi o elemento mais problemático da sessão, que apesar da falha, correu muito bem.

A cena era complicada de fazer a nível de luz. O conceito era uma reunião underground de entidades high profile, agendando um acto revolucionário. O ambiente? Lowkey, com luz muito dura. Basicamente um setup de três luzes – key, recorte e fundo, que inicialmente não estava planeado, mas encaixou muito bem.

A key era o spot, com o feixe o menos largo possível, e na vertical. Infelizmente não tive acesso a uma girafa, pelo q a luz teve q ser pendurada do varandim do balcão e estendido com um tripé. Uma montagem muito arcaica, sem duvida, mas funcionou. Como medida de segurança, apliquei uma serei de correntes a suportar o spot (que é pesado) e o tripé ao varandim. Também apliquei umas “barn-doors” arcaicas à luz, que deu para controlar ligeiramente o feixe. no entanto, as abas numa luz destas é pouco útil, pelo menos no modo “tele”, já que o feixe à saída da luz é muito fino. Para o modo “flood” com o feixe de luz mais largo, as portas são efectivamente capazes de controlar a luz.

Para o recorte, usei dois par-cans de 300W. o feixe é algo largo e acessórios como grelhas não devem ser muito típicas para este tipo de luz. Alias, apesar de ser um óptimo elemento de controlo, o corte de luz poderia ser demais para conseguir usar. O controlo acabou por ser uma mistura de distância e área do feixe em uso. um par-can mais pequeno de 150W no chão, foi usado para iluminar o fundo.

Controlo de luz é essencial neste ambiente. É essencialmente uma tarefa baseada em princípios subtractivo – a luz é colocada e depois é eliminado onde possível para ter luz apenas nos pontos de interesse. O ambiente escuro também é essencial para conseguir o efeito pretendido. Contudo, a cena é de alto-contraste e duro.

E o problema que mencionei? Basicamente após uma parte da rodagem, o fresnel estalou e parou de funcionar. Imaginei que pudesse ser das lâmpadas de halogeno.. ou por estarem muito próximas e “derreter” ou assim. quando removi as lâmpadas, verifiquei que o filamento estava intacto.. não fazia sentido… depois comecei a pensar no pior.. que algo tivesse derretido… E essa teria fazia sentido quando tentava puxar o conjunto lâmpadas/espelho para junto da parte frontal da câmera, para a substituição. A meio empancava o que não era normal. Abri a tampa de trás, e a tampa não queria abrir. puxei o espelho mais para trás e encontrei o problema.. grave.. O ligador que estava na parte de trás derreteu (era de plástico) e colou à tampa traseira. Pela cor, diria que até tinha ardido.. Eventualmente os contactos tocaram (daí o estalo) e o disjuntor actuou, protegendo-nos a todos!

Portanto, duas lições:

  • NUNCA USAR LIGADORES PLASTICOS EM EQUIPAMENTO SUJEITO A MUITO CALOR. ESCOLHER ANTES LIGADORES CERÂMICOS!
  • ORIENTAR UM EXTINTOR, JUST IN CASE!

  • Tabela de DOF

    Conhecer o DOF (abreviatura para depth-of-field ou sprofundidade de campo) é importante durante a fase de focagem de uma foto. Permite-nos saber que abertura escolher de modo a garantir que as áreas do motivo que fotografamos e que nos interessam estar focados, realmente estejam. As objectivas geralmente tem uma escala de DOF impressas nela, que são um auxílio a detectar o DOF. É possivel ver a gama de distâncias a que correspondem determinada abertura.

    objectiva

    Considera a imagem de uma 105mm da Bronica, em cima. Na imagem, esta focada para os 3m (aprox.) e a f11. Olhando para a escala da lente, e seguindo as linhas de f11, vemos que a imagem estará focada entre os 2.6m e os 5m (apróx.). Se o nosso motivo estiver dentro desta gama de distâncias, é certo que estará focado.

    Infelizmente, boa parte das lentes, especialmente digitais, não tem nada disto. Estamos muito dependentes do AF para focar. Em cameras manuais, era comun, especialmente em fotografia de rua e que exigisse resposta rápida, andar com a máquina ja focada – com uma abertura escolhida, focada de modo ao DOF garantir que a maioria dos motivos já estivessem focados, e com a exposição efectuada para regras como o sunny 16 (em dia de sol – 1/125s @ f16 p/ ISO100).

    Nas maquinas e objectivas sem escala (por exemplo as lentes de grande formato não se focam com anel, mas sim por translação da posição da lente), podemos fazer uso de tabelas com as gamas calculadas para as principais aberturas e distancias de focagem. É possível já que o DOF depende da distância focal e do circulo de confusão gerado pelas lentes, e é determinado por formulas. Uma tabela que existe, e que permite escolher a distância focal da lente, tamanho do sensor, e unidade de medida é o existente em DOF Master. Imprimir a tabela para as principais lentes e guardar na mala para qq necessidade é um concelho. Nunca se sabe quando será preciso .

    http://www.dofmaster.com/doftable.html

    Recuperando o fresnel

    Fresnel1

    dois posts atrás, mencionei o facto de estar a recuperar um fresnel. Na imagem em cima, estão os dois fresnels existentes na associação. O da esquerda é o que esta a ser recuperado, já desmontado e pintado; O da direita o segundo que está ainda mais degradado que o primeiro, especialmente na dobradiça da porta traseira, e sem lâmpada.

    A couple of posts ago, I mentioned the fact that I was in the process of recovering a fresnel light. Above are the two existing fresnels at the association. On the left is the disassembled and repainted one, and on the right, the light that was lampless and in an even worse state.

    carril450

    Um dos detalhes que acho mais interessante, e que descobri na desmontagem é o mecanismo de focagem. O suporte do espelho e lâmpada move-se sobre um par de carris, um liso e o outro, na imagem, enroscado. O movimento é efectuado pela deslocação dum pino que não é mais que um parafuso ao longo do parafuso principal. Mas o giro mesmo é o facto do parafuso que é carril ser tãoooooooo parecido com uma broca de berbequim! A aplicação não é apenas na luz como aqui, mas podia ser usado, por exemplo, como mecanismo de ajusto fino de focagem na câmera de grande formato (foi uma das coisas que tinha lido já, mas não conseguia visualizar).

    One of the interesting details I noticed while disassembling the light was the focusing mecanism. Both teh concave mirror and lamp move alog a pair of rails – one smooth and one threaded. The mirror and lamp move along the thread via a pin that’s nothing more then a simple screw. The cool thing, though, is that the threaded rail is soooo similar to a long drill bit! This is something you could easily apply to other systems that require a focusing mecanism, like a large format camera or any other item that requires this type of movement for focusing.

    frente450

    A remontagem da luz foi simples, sem grandes complicações. Enganei-me inicialmente com a lente frontal e acabei enfraquecendo um pouco as patilhas que o seguram. mas nada de grave. O chato mesmo foi depois de ter tudo montado e em ordem, ligar a luz e ver a lâmpada funcionar por instantes e depois, num pequeno movimento, ver e ouvir a lâmpada a fundir-se. As lâmpadas de halogéneo usadas tem uma base um pouco invulgar – GX9.5 – e as lâmpadas custam uns 25-30€ a unidade. Para evitar ter que (procurar, chatear lojistas a encomendar, encomendar, esperar…) adquirir lâmpadas tão caras e de curto tempo de vida (150H), estou a pensar num mod que permita o uso de lâmpadas de halogéneo mais vulgares – os usados em projectos caseiros ou de construção (montagem R7s). A única coisa necessária é a montagem do suporte no lugar do já existente, e cuidado na montagem dos fios. Convém que o centro da lâmpada esteja centrada com o espelho, tal como esta a lâmpada em uso. É mais por uma questão de eficiência. Este tipo de lâmpadas e´geralmente muito mais barato (já vi packs a 2,5-2€), se bem que mais barato não significa que tenha um melhor rendimento a nível de côr. Em termos de luminância, são mais ou menos idênticos (27000 lm numa lâmpada de 1000W). Possivel? Espero que sim! 🙂

    Putting it back together was pretty easy. The messed up part was the lamp that died shortly after turning the light on. The pamp is quite invulgar, using the GX9.5 mount. And it’s quite expensive compared to regular projecter lamps. These cost about 25-30€, in contrast to projectopr lamps that can be aquired for about 2€ a pack of a few. The only thing I notice that can invalidade tubular halogen lamp would be color rendering. Luminance-wise they’re pretty much the same – 27000 lm for a 1000 W lamp. Is the mod possible? Hope so!