Moliceiro

02-navegador450

Uma holgada das regatas. Usei um rolo de Fuji 64T (equilibrado para luz de tungstenio) e fora de prazo, e processado em c-41 (cruzado).

Corrida das Bateiras – S.Paio da Torreira

bateiras_blog_450
bateiras_blog_450_2

Este ano o S.Paio apresentou algo novo para mim – as corridas na ria. Não é que nunca tivesse visto, que naturalmente já vi. Mas participar na corrida… bem, agora sim, sei apreciar o evento! Acho que até participar, é dificil perceber como é tão fixe aquela corrida – a velocidade, o controlo, as colisões. Eu sei que o pessoal fora na borda vibra com o evento (suponho que com os moliceiros ainda mais!), mas é tudo ampliado N vezes lá dentro.

Como o meu tio tinha uma bateira, tinha lhe perguntado se ele ia para a ria para a corrida dos moliceiros. Afinal, ele ia mesmo era participar na das bateiras! E, claro, o tio Joaquim Alho deixou-me ir com ele. Foi mesmo muito fixe! Nunca tinha andado assim nem de bateira nem de moliceiro… o máximo que fiz na Ria foi dar a voltinha do canal em Aveiro o ano pasado no encontro do Fotosensível… hehhe.. (incrivél, né?)… Desta vez, além de fotografar parte do evento (não é muito o estilo de fotografia que me interessa, mas é sempre divertido fazer uns bonecos), ainda tive a hipotese de ajudar na navegação, mudando as “tostes” (é assim que se escreve?) e de vez em quando aguentando o leme. Foi mesmo muito fixe!

This year, The S. Paio festivities had something new for me – the races in the estuary. Its not like I’ve never seen ’em, just never had in them. Well now I really know how to apreciate the event. I guess its kind of hard to understand it until you actually been in it – the speed, the controlo, the colissions… I know alot of people on shore go wild with it, but its just so much more exciting actually participating!

My Uncle has one of these boats, the so called “bateira”. I had asked him if he was gonna be out in the estuary during the moliceiro race, which is tomorrow. Well, he was actually going to race in the bateira race! And of coarse, my uncle let mew ride with him, so that I could shoot the event. It was so cool. I had never been in anything like this. The most I had done on the estuary was ride through the canal in Aveiro, on the tour boats. This time, not only did I shoot the event, I actually helped my uncle with the navagation, changing the “tostes” (wooden planks on the side of the boat), and sometimes holding the steering device. It was really cool!